domingo, abril 29, 2007

Da ponta donde o Sol nasce


Atravessei a Europa e vim até aqui, ao Delta do Danúbio.
Uma pequena notícia, lida algures, fala do antigo Danubius, agora Donau... e Dunaj... e Duna... e Dunav... e Dunãrea... e Dunay...
Estou em Sulina, o rio aqui chama-se Dunãrea. Pois cá estou, é mesmo verdade que estou, posso claramente ver as águas deste rio imenso a espraiarem-se, com que consolo!, no seu destino, e embrenharem-se definitivamente nas águas do Mar Negro.

Tenho muito nítida a sensação de que o Sol, que eu todos os dias vejo nascer da janela do meu quarto, parte daqui para lá, levando-me a manhã de todo o continente europeu.

É tudo de uma beleza tal, que chego a sentir a vertigem de me apressar para chegar a Lisboa e dizer aos meus amigos que aqui venham antes que a voragem dos interesses económicos dêem cabo de mais esta magia da Natureza.

Bendigo a quem me permitiu ter vindo a este berço!

1 comentário:

Maria Caú disse...

Oi, estava pensando se vc poderia me ajudar
onde conseguiu a biografia do jm barrie aqui no brasil? é que precisava desse livro...
Meu mail é mariacau@gmail.com
de qq forma, obrigada mesmo, viu?