terça-feira, abril 03, 2007

A condição educativa e afectiva do professor

Ainda em relação ao psicólogo israelita de quem falei no apontamento anterir, eis a sua citação mais famosa, que corre abundantemente pela Net:
I have come to a frightening conclusion.
I am the decisive element in the classroom.
It is my personal approach that creates the climate.
It is my daily mood that makes the weather.
As a teacher I possess tremendous power to make a child's life miserable or joyous.
I can be a tool of torture or an instrument of inspiration.
I can humiliate or humor, hurt or heal.
In all situations, it is my response that decides whether a crisis will be escalated or de-escalated, and a child humanized or de-humanized.
Teacher and Child, 1995


Permitam-me a tradução livre:
Cheguei a uma conclusão arrepiante.
Sou o elemento decisivo na sala de aula.
É a minha abordagem pessoal à aula que faz a sua envolvência.
É o humor que levo todos os dias para a escola que determina o clima da sala de aula.
Enquanto professor, tenho o poder tremendo de fazer a vida dos alunos infeliz ou alegre.
Tanto posso ser um instrumento de tortura como um veículo de inspiração.
Posso humilhar ou dispor bem, magoar ou cicatrizar.
Em todas as situações, é a minha reacção que determina se uma crise se acentua ou se desvanece, se um aluno se torna mais humano ou se mais se desumaniza.

Sem comentários: