quarta-feira, maio 05, 2010

Dia da Língua Portuguesa, na Escola Secundária Eça de Queirós

05 Maio 2010 - 12h54, no Correio da Manhã

Dia da Língua e da Cultura da CPLP

Alunos de 35 nacionalidades acolhem Presidente

O Presidente da República, Cavaco Silva, visitou esta quarta-feira, a escola Secundária Eça de Queirós, nos Olivais (Lisboa) classificada como um exemplo no ensino do português.

A Escola Secundária Eça de Queirós, em Lisboa, acolheu esta quarta-feira as celebrações do primeiro ano em que é assinalado o Dia da Língua Portuguesa e da Cultura dos Países de Língua Portuguesa (CPLP).

A escola conta com alunos de 35 nacionalidades, sendo considerada a escola nacional com alunos de mais países.

A directora da escola, Maria José Soares, explica que "o aparecimento de alunos de tão diferentes países resulta dos estrangeiros comunicarem um aos outros a existência na escola dos Olivais de aulas de português para alunos com uma outra língua materna".

A directora acrescentou que "também os adultos que frequentam as aulas de português para estrangeiros optam por colocar os filhos a estudar na escola".

O sucesso do ensino do português resulta, segundo explicou a professora "da preocupação de prestarem um ensino de qualidade que visa a inclusão".

As comemorações contaram com a presença do Presidente da República, Cavaco Silva, e da ministra da Educação, Isabel Alçada.

O Presidente classificou o trabalho realizado pela escola como um exemplo de promoção da "integração multicultural".

A cerimónia contou também com a presença de embaixadores dos países de língua portuguesa (Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, São Tomé e Princípe e Timor-Leste).

Cavaco Silva salientou que o português é uma língua em forte expansão pelo que dos "actuais 250 milhões de habitantes dos países de língua portuguesa dentro de 20 anos serão 350 milhões".

O português é a quinta língua mais falada no Mundo, sendo a língua mais falada no Hemisfério Sul e na América do Sul. É também a segunda língua mais falada na África Austral e em grandes cidades como Paris, Caracas e Joanesburgo. João Saramago


1 comentário:

Fernando Pinto disse...

A tradição da cultura portuguesa sabiamente nos diz que "a conversar é que a gente se entende". E a gente conversa... com palavras. Com palavras que temos de saber usar, para esclarecermos, para opormos e para juntarmos. Estive presente na sessão e o que mais apreciei foi ver a comunhão e o prazer que a língua, a nossa língua proporcionou. As palavras foram usadas na medida certa; os jovens ouviram os mais velhos; os mais velhos falaram boamente com os mais novos. O nosso Presidente destacou o que era de destacar. Foi bonito! No entendimento pela palavra se faz crescer o respeito e a honestidade. Cavaco Silva, por exemplo, ouviu os alunos da escola que irão a Estrasburgo falar sobre a pobreza e a exclusão social, e deu-lhes ânimo. Foi bom.