sábado, maio 15, 2010

Fernando Pessoa e a mãe

Fernando Pessoa terá escrito a primeira quadra à sua mãe.
Terá, porque não é seguro que o tivesse sido. Provavelmente esta certeza é a mesma que põe as mães a dizerem que a primeira palavra que os seus bebés disseram, quando começaram a falar, foi "mamã".
Seguro apenas é que terá dedicado "à minha mamã" os seguintes versos:

Eis-me aqui em Portugal
Nas terras onde eu nasci
Por muito que goste delas
Ainda gosto mais de ti

Há uma diferença grande entre dizer "ainda gosto mais de ti" e "de quem (do que) eu gosto mais é de ti." A forma escolhida por Pessoa é muito mais interessante do ponto de vista da expressão das emoções. Na forma por ele escolhida, o acento tónico é posto na emoção em si, Pessoa toma consciência da intensidade da emoção que experimenta; na outra forma, o acento tónico ficaria mais centrado na perceção afectiva do objecto sobre o qual recaía a emoção. Pessoa não quis simplesmente louvar a mãe, quis mesmo transmitir-lhe o que tinha consciência que sentia por ela dentro dele.
A mãe terá gostado da carinhosa declaração do filho, com sete anos de idade, mas não terá deixado de lhe observar que em vez de "ti" deveria ser "si", é que não se devia tratar a mãe por tu!...
Espero que a mãe tenha feito esta censura com muita brandura e sem se esquecer de o aconchegar com um miminho.

Sem comentários: