sábado, agosto 27, 2011

No Kilimanjaro, há 4 anos, atingi, muito provavelmente, o zénite da minha vida

Por uma miríade de razões, pessoais e familiares, presentes, passadas e futuras, no dia 27 de Agosto de 2007 atingi, no topo do Kilimanjaro, no Uhuru Peak (o Pico da Liberdade), o zénite da minha vida.
De certa maneira, cheguei ao ponto intermédio entre a juventude e a velhice de que fala o poeta de língua swahiliShaaban Robert, no seguinte poema, que traduzi livremente. Para já, uma diferença me separa dos sentimentos do poeta: não sinto, nem de perto nem de longe, que a vida me tenha deixado preso na dimensão miserável da vida. Por isso, escreveria assim o penúltimo verso do poema:
esta vida pode bem ser uma coisa linda, mesmo que não consigas isto, podes conseguir aquilo.
Mas se me puser na pele da generalidade dos tanzanianos que conheci, e do nível de vida que lhes calhou em sorte, compreendo perfeitamente que o poeta assim sinta. Por isso mais valorizo a maneira extraordinariamente afável como todos me trataram, em que a alegria e a cordialidade parecem condição genética dominante partilhada por todos.


Uzee
Ujamu kitu kitamu tena ni azizi sana
Maungoni mwangu humu nilikuwa nao jana
Kwa wingi katika damu tahamaki leo sina
Nasikitika hadumu rafiki yangu ujana.


Kichwa kimejaa mvi kinywani meno hamna.
Nikenda kama mlevi miguu nguvu haina,
Kumbe ujana ni hivi ukenda hauji tena.
Nasikitika hadumu rafiki yangu ujana.


Jua langu limekuchwa na nyota niliziona.
Ukinitazama kichwa nywele nyeusi hakina,
Kama zilizofikchwa zikang'olewa mashina.
Nasikitika hadumu rafiki yangu ujana.


Natatizika kauli midomo najitafuna.
Nimekusanya adili walakini hali sina,
Dunia kitu bahili hiki una kile huna.
Nasikitika rafiki yangu ujana.


OLD AGE
Youth is a sweet thing, and it is so dear to us, here in my limbs
I too had it only yesterday, with plenty of blood, though today
no longer. Alas, it does not last, my good friend youth!

My hair is all grey, in my mouth there are no longer teeth,
I walk like a drunkard, my legs have no longer strength,
Now I see it, youth is like that, it goes and does not come back.
Alas, it does not last, my good friend youth!

My sun has set, and I can see the stars, when you look at
my head, you see no black hairs, as if they had been
wiped away, or pulled out roots and all
Alas, it does not last, my good friend youth!

I get confused in my words, I keep chewing on them,
I have collected wisdom, but my health is no good,
this life is a miserly thing, you get this but you don't get that.
Alas, it does not last, my good friend youth!

VELHICE
A juventude é uma coisa doce, tão querida para nós, senti-la nos membros
Eu também a tive em tempos, bem abundante de sangue, mas hoje
não a tenho mais. Infelizmente, não dura sempre, a boa e amiga juventude!

O meu cabelo tornou-se todo cinza, na minha boca não há já dentes,
Ando como um bêbado, as minhas pernas já não se aguentam firmes,
Agora vejo como as coisas são, a juventude é assim, vai e não volta.
Infelizmente, não dura sempre, a boa e amiga juventude!

O meu Sol se pôs, posso ver as estrelas, quando olhas para
a minha cabeça, não descobres cabelos negros, como se tivessem sido
eliminados, ou arrancados, com raiz e tudo.
Infelizmente, não dura sempre, a boa e amiga juventude!

Confundo-me com as palavras, mastigo-as continuamente,
Colecionei sabedoria, mas a minha saúde não é boa,
esta vida é uma coisa miserável, consegues isto, mas não consegues aquilo.
Infelizmente, não dura sempre, a boa e amiga juventude!

Sem comentários: