terça-feira, dezembro 30, 2014

Outra vez a Paz, a Paz vale sempre a pena!

As Nações Unidas celebram, oficialmente, o Dia Internacional da Paz no dia 21 de Setembro de cada ano.
(http://www.timeanddate.com/holidays/un/international-peace-day)
A Igreja Católica celebra no dia 1 de Janeiro, de cada ano, também, o Dia Mundial da Paz.
(http://www.agencia.ecclesia.pt/noticias/nacional/2015-comissao-nacional-justica-e-paz-apela-a-luta-contra-a-pobreza-que-se-acentuou-com-a-crise/)
Bem, se pegássemos naquilo a que na Matemática se chama "pôr em evidência os factores comuns", ficaríamos com o "Dia da Paz" - e duas vezes!
Sendo assim, esperemos que tanto empenho celebrativo seja aditivo e não subtractivo ou disjuntivo.
Na verdade, a Paz vale sempre a pena, sempre com o maior número possível de indivíduos empenhados.
Pela minha parte, vou tentar não me esquecer, no dia 21 de Setembro de 2015, criar aqui no blogue outro apontamento sobre a Paz.
Eventualmente, virei a fazer actualizações neste apontamento, acrescentando afirmações, pensamentos, citações, imagens, fotografias, etc., que nos ajudem a ter sempre a Paz na mente e nos corações.
Agora, a começar, vou servir-me de uma afirmação de Mahatma Gandhi, e de outra, de , que a completa ou esclarece: "Não existe um caminho para a paz. A paz é o caminho."
Dois mil anos antes, numa região vizinha à de Gandhi, Lao-Tsé terá afirmado: "Toda a caminhada, por mais longa que seja, começa com um primeiro passo."
Repito, a Paz vale sempre a pena! Primeiro, desejo e, a seguir, vontade. "É a vontade que faz o homem grande ou pequeno.", afirma Friedrich Schiller.
Onde nos levará o caminho da Paz?... Será ao Paraíso?
Será, com certeza, mas reclamando que, mais do que nunca, tenhamos consciência de  que, como diz Frederico Garcia Lorca, "A Terra é o provável paraíso perdido."

Sem comentários: