domingo, março 21, 2010

A Unicef, a Poesia e a Pobreza

Este é um tema da agenda política mundial, se calhar o primeiro grande problema do Mundo.
O problema: a POBREZA.
A solução: a ERRADICAÇÃO da POBREZA.
Talvez por aqui haja uma grande oportunidade de produzir e partilhar energia pessoal, e tempo, como hoje em dia tantos dedicam à FARMVILLE do Facebook e a outras coisas semelhantes.
A gente ouve por todo o lado conversas do tipo: "Manda-me galinhas, não tenho galinhas...", "Tenho uma casa fechada porque não tenho janelas, não me arranjas janelas?...", "Tenho morangos a mais, alguém precisa de morangos?...".
Já viram esta concentração toda, este esforço do mundo virtual passado para o mundo real?... O que isto, na verdade, não permitiria!...
A farmeville do Facebook já deu prova sobejas de que há, em todos os lares, meios para dinamizar e partilhar esforços individuais, separados; e as farmevilles de todos já mostraram que se concertam entre todos acções em que todos ganham, ganham as pessoas e as acções. Quem alinha?...
Em Portugal, os compromissos oficiais passam por aqui: Objectivos 2015 - Campanha do Milénio.
Hoje comemora-se o DIA MUNDIAL DA POESIA.
Aprendi a dizer, com o 25 de Abril, que "A poesia está na rua".
E depois ouvi Natália Correia dizer que "A poesia é para comer".
E Thomas Mann, que "Não se pode ocupar com coisas do espírito quem tem a barriga vazia".
E... e... e...
Isto tudo é poesia, não é?...
Olha que grande oportunidade esta!... Já pensaram mesmo nas energias pessoais que hoje em dia estão dedicadas às farmevilles do Facebook?

Sem comentários: