sábado, outubro 19, 2013

O que andam os matemáticos à procura?

Mestre Maquiavel, da Universidade do Porto, que começou na Matemática pela que será, aparentemente, a mais afastada do comum dos mortais, a Pura, lançou-nos hoje de manhã, no inventado Café, ali à esquina de um dos corredores do (ainda) majestoso edifício da Faculdade de Ciências de Lisboa, na famosa Rua da Escola Politécnica, para falar sobre a simetria na Natureza e no Cérebro, a seguinte pergunta:
- De que andam os matemáticos à procura?...
Hora do almoço a chegar, ele antecipou-se às nossas conjeturas e adiantou: - É de padrões.
Que o peixe do meu colega de mesa que estava lá em casa à espera dele para ser arranjado me perdoasse, mas não resisti a pôr o dedo no ar, bem esticado para que não deixasse de ser visto. E foi mesmo! Nestas coisas, em que a gente fala como quem brinca, eu não poderia ficar calado sem responder à desafiante pergunta!?...
- "Tudo o que existe, desde a mais ínfima partícula até ao composto mais complexo [quer dizer, da micropartícula à totalidade complexa dos objetos cosmológicos e universais]- dizia eu, tudo está em relação (1), nada existe sozinho, por si próprio, cada coisa relaciona-se com pelo menos uma outra. E as relações desenvolvem-se, acontecem, organizam-se, de acordo com padrões. Será que os matemáticos andam à procura da compreensão das relações e dos seus padrões?..."
O notável animador da sessão de hoje do World Café concordou. Concordou e gostou!

(1) Estais vendo, queridos alunos, a Psicologia está por todo o lado!... Não é só a Matemática!

Sem comentários: